Commodities Brasileiras: Petróleo

Última atualização: 16/02/2024Por

Há muito tempo, dizia-se que para se ficar rico bastava cavar no quintal de casa e torcer para encontrar um poço de petróleo. As falácias populares não poderiam estar mais corretas, afinal, a indústria do petróleo movimenta bilhões de dólares todos os anos.

 

A importância do petróleo é tamanha que, hoje, se ele não existisse, metade da matriz energética do mundo também não existiria. Segundo dados do Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES) o petróleo e o gás são responsáveis por 56% da matriz energética do mundo.

 

Somente pelo setor dos transportes, isso corresponde ao abastecimento das necessidades energéticas de 96% do setor. Já no setor industrial esse número desce para 64%, enquanto que apenas 25% das necessidades energéticas da geração de eletricidade vêm do petróleo e do gás.

 

Quer saber um pouco mais sobre Petróleo? Continue lendo, e aprenda como o petróleo foi descoberto no território brasileiro, além de dados sobre o consumo mundial e um pouco dos números da produção nacional do tão falado Ouro Negro.

 

Líquido Viscoso

 

Não houve um momento específico de descobrimento do petróleo no Brasil. Sua existência é datada antes mesmo de ser chamado de petróleo. Na época do império, por exemplo, foi registrada uma autorização de direitos a José Barros de Pimentel – cedida pelo Marquês de Olinda – para a extração de betume nas margens do rio Marau, na Bahia.

 

Contudo, o primeiro poço de petróleo foi perfurado e explorado com sucesso pelo engenheiro agrônomo Manoel Inácio de Basto – durante a década de 1930 – o que gerou posteriormente a criação do Conselho Nacional do Petróleo (CNP).

 

Ainda durante a década de 30, em Lobato na Bahia, foi descoberto o primeiro poço de petróleo, o que resultou em uma movimentação energética do governo da época para buscar novos campos, iniciando os verdadeiros esforços nacionais na exploração desse commodity.

 

Multinacional

 

Ainda no governo de Getúlio Vargas – desta vez em seu segundo mandato – foi fundada em 1953 a “Petróleo Brasileiro S.A.”, que mais tarde tomaria o nome de Petrobrás. Ela foi criada com o objetivo de deter o monopólio da atividade petrolífera nacional, uma vez que a CNP instituiu duas décadas antes que as jazidas pertencessem à União.

 

A partir deste ponto na história iniciou-se de fato a exploração, produção e refino do petróleo no Brasil. Hoje, A Petrobrás recebe mais de R$ 49 Bilhões de reais de investimentos e gera apenas em receitas de vendas, o equivalente a R$ 349,8 Bilhões de reais – segundos dados disponíveis no site da própria empresa para consulta pública.

 

Após o processo de transação de toda a matéria extraída dos mais de 7.256 poços produtores de óleo e gás natural, o lucro líquido da empresa supera os R$ 25 bilhões de reais, firmando a mesma no patamar das maiores e mais rentáveis multinacionais brasileiras.

 

Petróleo em Números

 

É importante ter em mente que, assim como as commodities de grãos são contabilizados por sacas produzidas por colheita, o petróleo e todos os seus derivados são calculados por barris produzidos.

 

Tomando como base os dados disponíveis no “Anuário Estatístico Brasileiro do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis 2018”, emitido pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), é possível ter uma ideia de como essa commodity é analisada dentro do mercado global.

 

O consumo mundial de petróleo, em 2017, por exemplo, somou mais de 98,2 milhões de barris por dia. Só os Estados Unidos da América (EUA) contribuíram com o consumo de 19,9 milhões de barris diários – o que rende 20,2% de todo o consumo mundial.

 

Da mesma forma, a produção desse petróleo também é medida assim. A Petrobrás, por exemplo, produz hoje uma média de 2,63 milhões de barris de óleo equivalente por dia. De acordo com a própria empresa, a meta para 2019 é que esse número aumente para 2,8 milhões de barris ao dia produzidos.

 

Isso coloca o país em um patamar único, uma vez que seu consumo é de cerca de 3 milhões de barris por dia, fazendo com que o país chegue perto de uma equivalência entre consumo e produção. Todo esse volume da commodity a coloca como peça chave na economia nacional e mundial, mostrando assim sua importância.

 

Quer saber mais sobre commodities? Aproveite e faça a leitura de outros textos da nossa série, que você confere aqui

 

NOTÍCIAS RELACIONADAS