Entrevista no Agro, como mandar bem?

Já faz 20 anos que o nosso time de especialistas da CAEP Brasil entrevista os jovens do AGRO do Brasil todo que estão à procura de capacitação Internacional! Parte do processo de seleção para o tão sonhado Intercâmbio Agrícola é passar por uma entrevista conosco! Nessa entrevista avaliamos o inglês, requisito importante para quem quer ir estagiar fora, mas mais do que isso, também analisamos o perfil dos candidatos que são aptos a participar dessa experiência de morar em outro país.

Fatores como flexibilidade, responsabilidade, maturidade e espírito aventureiro são importantes requisitos para que um jovem se dê bem ao se deparar com o mundo lá fora! Por isso, quando ele passa pela entrevista conosco, além de analisarmos essas questões, nós orientamos de forma individual a como lidar com as mudanças que estão prestes a acontecer, e como se preparar para tudo isso.

É por essa experiência que temos nesses processos seletivos e orientação especializadas que hoje vamos falar um pouco sobre como se preparar para as entrevistas no AGRO. O que é importante?

Juntamente com a psicóloga Ana Soares, nossa especialista em processos seletivos para posições técnicas, estratégicas, executivas e programas de estágios e trainee em todo o Brasil, pensamos em 4 dicas importantes para você, na hora de passar por uma entrevista no AGRO!

Iniciativa: É o ato de tomar a frente de alguma tarefa, solução ou projeto. Por ser um comportamento tão importante na vida profissional, demostrar essa característica na entrevista traz segurança ao processo. Fale de suas experiências! Não tenha vergonha de fazer perguntas sobre suas possíveis dúvidas, de demonstrar interesse pela vaga e pela empresa, pesquisando antecipadamente para obter informações que possam se desenvolver durante o tempo da entrevista.

Disponibilidade: Mostre-se disponível para o momento da entrevista! Esse fator também demostra o interesse que você tem pela vaga, e pode ser um fator decisivo no momento de decisão.

Postura: A linguagem corporal conta muito num processo seletivo. Por isso, fique atento à questões como horário, nunca atrase! Roupas, que estejam de acordo com seu perfil, com o cargo que está sendo oferecido e que se sinta confortável.

Comprometimento no processo seletivo: O comprometimento com o processo já indica o grau de comprometimento do profissional e sua habilidade de conexão. Por isso, participe de forma responsável dos processos, respondendo ao entrevistador.

CAEP e o Produtor Brasileiro, em clima!

A 7ª edição da pesquisa ABMR&A sobre o perfil do produtor brasileiro, aponta o clima em primeiro lugar, como a maior preocupação para o produtor.

Para a CAEP, também um ponto de atenção sempre que organiza junto a seus clientes, os seus projetos de viagens técnicas, intercâmbios agrícolas e educacionais. Afinal de contas, o clima dita muitas variáveis para se organizar a bagagem para uma viagem ou no campo, orientar a gestão dos plantios, manejos dos cultivos e colheita.

Por isso, neste período de encerramento de colheitas e logo mais início da nossa próxima safra de verão, decidimos divulgar as previsões climáticas para o mês que começa hoje. Conversamos com Marco Antônio dos Santos, da Rural Clima, que nos passou as tendências climáticas para todo o Brasil no mês de julho. Confira as previsões:

O mês de julho será marcado por chuvas regulares em praticamente toda metade sul do Brasil, incluindo os estados do RS, SC, PR, MS, SP e partes de MG, bem como sobre toda a faixa leste do Nordeste. Isso porque, com águas apresentando temperaturas dentro da normalidade no Oceano Pacífico, a tendencia é que frentes frias consigam se formar com maior frequência e avançar sobre a metade sul do Brasil. No entanto, os maiores volumes serão registrados sobre os estados do RS, SC e PR, o que é normal para essa época do ano.

  • Desse modo, lavoura de inverno, em especial o trigo, será bastante beneficiada. Assim como lavouras de cana-de-açúcar, café e citros. Que terão um mínimo de umidade para se manterem vegetando ao longo desse mês.
  • No Nordeste, a ocorrência de ventos de leste, que jogam a umidade no Atlântico sobre o interior da região, ocasionaram pancadas de chuvas irregulares. Favorecendo as culturas de milho, feijão e cana-de-açúcar.

  • O mês de julho terá início com o tempo aberto, sem chuvas e com muito frio sobre grande parte do Brasil. Os primeiros dias do mês, devido ao avanço de uma massa de ar polar no final de junho, ainda irá manter os primeiros dias de julho frio;
  • A tendência é que as chuvas fiquem mais concentradas sobre a região sul do Brasil, com possibilidades para ocorrência de algumas chuvas também sobre o sul do MS, SP e faixa leste do Brasil;
  • Condições normais para essa época do ano;
  • Como podemos observar nos mapas semanais, há uma tendência de que, a primeira quinzena seja de tempo mais aberto, inclusive no sul do Brasil. Já na 3ª semana, o avanço de uma nova frente fria levará chuvas ao RS, SC, PR e MS. Chove também em na faixa litorânea do Brasil;
    E a última semana do mês também tende a ser marcada por chuvas no Sul do Brasil, principalmente no RS.

  • Em relação as temperaturas, a tendência é que junho registre temperaturas dentro de uma normalidade;
  • No entanto, a primeira semana do mês ainda será bastante fria devido ao avanço de uma massa de ar polar te elevada intensidade – que provocou algumas geadas severas em algumas áreas do Paraná (principalmente sul/sudoeste) do estado, MS, SC, provocando perdas significativas das lavouras de milho;
  • Também houve registro de geadas em áreas canavieiras e cafeeiras do PR e SP;
  • A primeira semana será bem fria em toda a região central do Brasil;
  • No entanto, as demais semanas do mês deverão registrar temperaturas dentre da normalidade, mas com a possibilidade de algumas quedas de temperaturas mais acentuadas – principalmente na segundo quinzena do mês no sul do Brasil – sempre após a passagem das frentes frias previstas.

Você sabe como se conectar com as empresas do AGRO?

Qual a sensação de sair da Universidade e ir para o mercado de trabalho? Quem já se sentiu em choque ou desconexo nesse momento tão importante da vida de um jovem? Acredito que grande parte dos jovens passa por esse momento de dúvidas e incertezas.

Durante os anos de formação na faculdade vivemos numa bolha de conhecimento, onde tudo na teoria funciona, faz sentido! Estudos e mais estudos sobre todos os detalhes da vida acadêmica, muitos amigos para compartilhar boas histórias, professores que nos conduzem e orientam da melhor forma para chegar ao resultado final com sucesso! Tudo caminhando nos trilhos né? Mas e depois da formatura? O que fazer? Para onde ir? Nós sabemos que esse momento é difícil para os jovens, então reunimos três dicas para ajudá-los nessa transição. Vem conferir:

1. Ao longo dos anos de formação, coloque a mão na massa! Corra atrás de estágios práticos, onde você consiga ter uma melhor noção do trabalho em si e também do que gosta ou não de fazer! Não perca nenhuma oportunidade, pois é só quando colocamos em prática o nosso conhecimento é que descobrimos o que realmente tem a ver conosco. Experiência prática é um dos caminhos para o sucesso!

2. Que tal uma vivência internacional? Ela ajuda muito, ainda mais no início da carreira profissional! Vivenciar uma nova cultura e língua, experimentar novas situações, adquirir conhecimento, testar e desenvolver suas habilidades comportamentais! Já imaginou viver tudo isso naquele destino que você sempre sonhou em conhecer? Esse é um diferencial que fará toda a diferença no seu currículo!

3. Tenha conexões com pessoas que são referência no segmento, idôneas e que podem te conduzir ao mercado de trabalho! Ter um bom networking pode te ajudar a conquistar aquela vaga que você tanto deseja. Não tenha medo, não fique inseguro! Siga firme na direção que você deseja. Demonstre vontade de aprender e tenha força de vontade. Isso conta muito a seu favor!

E é claro, conte com os nossos especialistas! A CAEP é uma empresa que está há mais de 20 anos no mercado e é especialista em conectar talentos com as empresas do AGRO! Nós podemos te ajudar a conquistar a sua vaga no mercado de traba

Como voltar do intercâmbio com a carteira assinada?

Nós sabemos que quando os participantes voltam do Intercâmbio, há um tempo de readaptação ao país e vida de origem. E isso é muito normal, viu?! Mas como se preparar para conseguir o um emprego na volta do Intercâmbio? Nós vamos te ajudar!

Primeiramente: organize o seu momento! Uma das maiores dificuldades dos jovens é saber qual o rumo desejam dar para sua vida profissional. É muito importante saber do que você gosta, o que tem real valor na sua vida, bem como saber no você é bom e qual é o seu dom. Todos têm um dom e se olharmos com atenção para dentro de nós, perceberemos quais são as coisas que fazemos com pouco esforço e quase sempre dá certo. A partir do momento que você tem um objetivo, ninguém vai te impedir. Tenha certeza disso!

Depois desse olhar de descoberta, vamos para a parte prática!

  • Organize o seu Currículo! Faça o documento com atenção aos detalhes, coloque as informações de forma clara e com datas corretas. Não esqueça dos nomes das instituições de ensino onde estudou, data de início e fim do curso e se há experiência profissional. Dê ênfase ao tempo que ficou no Intercâmbio, com detalhes do destino, atividades e das habilidades que aprendeu durante esse tempo fora.
  • Mantenha o seu perfil no LinkedIn atualizado! Ele precisa estar completo, bem escrito, sem erros de ortografia ou digitação, e não vale mentir, hein?! Coloque em destaque que você está aberto a novas oportunidades (Open to Work); essa é uma ferramenta que o LinkedIn oferece. Para quem está iniciando e não tem muita experiência profissional, vale colocar atividades voluntárias ou projetos de destaque durante a formação acadêmica e do Intercâmbio. Não esqueça de escolher uma foto adequada para rede voltada para atividades profissionais.
  • Os detalhes que fazem diferença nas entrevistas! Por isso, quando for chamado para a entrevista, tenha comprometimento com o processo seletivo! Pesquise sobre a empresa que está se candidatando, seja pontual, tome cuidado com a aparência, transmita segurança com sua história, e não esqueça que esse é o momento de também tirar as suas dúvidas, esclarecendo pontos importantes para você!

Com essas dicas, e com a bagagem de volta do Intercâmbio, que são os treinos de habilidades comportamentais, você estará a um passo de conquistar o emprego certo para você!

E você que é CAEP fique atento, vem novidade por aí!!!

DES-embarque pós intercâmbio = DESafios para jovem profissional do Agro!

Intercâmbio, o que você pensa primeiro?
Medo de chegar em um novo lugar, possíveis dificuldades de adaptação, alimentação e língua, certo?
Um processo normal que sabemos que nossos jovens intercambistas enfrentam e por isso fazemos questão de dar todo apoio para este momento em solos internacionais.

Mas, você sabia que existe também uma síndrome da volta para o país de origem?
O que ameniza esses sintomas são os preparos pré-embarque. Na verdade são quase que os mesmos cuidados realizados antes da ida, mas que facilmente são esquecidos de serem realizados antes da volta, já que o intercambista está voltando para o conforto de casa.

Fazendo um paralelo com o mundo de viagens (que verdadeiramente entendemos por aqui), preparar a volta para casa funciona exatamente como os procedimentos de aterrissagem de um avião: o comandante precisa avisar a tripulação e passageiros sobre as condições climáticas, tempo de voo e passar as primeiras orientações para o desembarque em terra.

A volta do intercambista também precisa de apoio, acolhimento da família e algumas vezes suporte psicológico. Depois de algum tempo fora do país e de casa é preciso preparar a mente para a realidade da cidade de origem e ainda somar os novos desafios que serão descobertos junto com a abertura das malas na tão desejada chegada em casa.

Recentemente a CAEP promoveu no Instagram uma pergunta para os intercambistas sobre as principais desafios pós intercâmbio, veja os principais respostas:

1-Dificuldade de readaptação na cidade de origem
2-Insegurança para transitar na rua
3-Desafios para encontrar o emprego ideal

Após 20 anos no Brasil e apoiando milhares de intercambistas e inclusive ajudando na conexão com empresas do setor, escolhemos 4 dicas de ouro para compartilhar com você:

1- Atualize seu currículo!
Adicione no seu currículo a experiência internacional, habilidades desenvolvidas no exteriores e seu nível de línguas estrangeiras.

2-Defina sua área de atuação!
Avalie suas vivências, habilidades e decida quais são suas áreas de interesse para atuar profissionalmente. Vale considerar também quais empresas, cargos e cidades podem te oferecer o que você procura.

3-Network é o diferencial!
Resgate sua lista de contatos, amigos da universidade, professores e profissionais do mercado. Importante: atualize seu Linkedin, rede social exclusiva para contatos profissionais. Assim que o fizer faça uma primeira postagem contando sobre suas experiências e aspirações profissionais.
Dica: siga a CAEP Brasil também no LinkedIn 😉

4-Seja assertivo em suas buscas.
O agronegócio tem muitas particularidades de atuação, procure empresas de recrutamento e seleção focadas no setor, isso te ajudará a encontrar um posição de forma mais assertiva e ágil.

Dica2: Fique de olho nos posts da CAEP, somos excelentes em conectar nossos alunos intercambistas com as empresas do setor.

Boa viagem, bom retorno e bom trabalho!

Preparado para conhecer TUDO sobre Roraima e ainda ter um bônus?

Além de conferir uma entrevista exclusiva com o governador, Secretário de Agricultura e do Instituto de Terras de Roraima, saber mais sobre a experiência dos produtores que escolheram o estado, assistir a  entrevistas com empresários da rede de Distribuição de Insumos e Máquinas e fazer uma visita virtual com os Especialistas da ACRES e ARGOS, você GANHARÁ DOIS conteúdos bônus!

Confira quais são:

 BÔNUS 1:
PALESTRA: Como minimizar riscos na compra de imóveis rurais

Jacqueline Bierhals
Coordenadora de Novos Negócios na SLC Agrícola S/A
Agrônoma e Especialista em Gestão de Negócios Imobiliários

BÔNUS 2:

PALESTRA: Planejamento tributário e fundiário para a compra de imóveis rurais

Ana Paiva
Coordenadora do setor de Fiscalizações da Safras & Cifras.
Especialista em Direito Tributário e Contabilidade

Alessandro Acosta

Agrônomo
Sócio e coordenador de regional na Safras & Cifras.

Você não vai perder a chance de escutar esses especialistas, né?

Garanta AGORA o seu ingresso: https://bit.ly/2HS9AoQ

Confira alguns países que abriram a fronteiras!

A pandemia do coronavírus impôs mudanças importantes para os turistas e estudantes internacionais de todo o mundo, e muitos tiveram que adiar temporariamente o sonho da viagem internacional devido o fechamento das fronteiras. Aos poucos, com novos hábitos e medidas de segurança, as fronteiras estão abrindo para os turistas em alguns países.

Após sete meses de fronteiras fechadas, a Argentina liberou a entrada de turistas de alguns países vizinhos no dia 30 de outubro, entre eles Brasil, Chile, Uruguai, Paraguai e Bolívia. A liberação é válida apenas para viagens de avião, realizadas via o Aeroporto de Ezeiza (Internacional Ministro Pistarini) e é obrigatória a apresentação de seguro médico que cubra atendimento por coronavírus, resultado negativo para o exame PCR COVID-19 emitido até 72h antes da chegada e preencher a declaração eletrônica para ingresso no território nacional 48h antes de ingressar ao país.

Além dos requisitos mencionados, deverá ficar apenas em Buenos Aires e região metropolitana, não poderá se deslocar para outras cidades.  E não esqueça: o uso de máscara é obrigatório! Além de outros protocolos de segurança, como medição de temperatura e distanciamento social.

Para os passageiros que irão viajar para países que exigem o resultado do exame em um período menor que 72h ou outros fatores que dificultem a realização do exame, desde de setembro o aeroporto internacional de Guarulhos conta com um laboratório para realizar o exame de PRC para Covid-19 e disponibiliza o resultado em até 4h. E o funcionamento é de 24h por dia, 7 dias da semana.

O laboratório está localizado no piso de embarque do Terminal 3 do aeroporto e é necessário apresentar um documento de identificação (RG, CNH ou passaporte) e realizar o pagamento de R$350,00. O resultado do exame é enviado por mensagem pelo celular ou versão impressa em português ou inglês também é disponibilizada.

Outros países também começaram a abrir as suas fronteiras para turistas brasileiros, como: Bolívia, Colômbia, Peru, Equador, Paraguai, Coreia do Sul, Croácia, Cuba, Inglaterra, Irlanda (que não fechou as fronteiras), México, Reino Unido, Turquia, entre outros. Mas é importante ressaltar: antes de correr e reservar o seu voo, consulte as medidas adotadas pelos países de interesse! Entre elas: apresentação do exame de COVID, convênio médico e cumprimento da quarentena, entre outras.

Portanto, não desista e siga seu planejamento! Explore novas possibilidades e destinos! Escolha novos países para seguir o sonho de realizar uma viagem internacional ou estudar em outro país. Tem dúvidas? É só entrar em contato com o CAEP, será um prazer atendê-lo!

*Ressaltamos que as informações do texto são atualizadas constantemente, e estão sujeitas a mudanças. Antes de comprar a sua passagem, é recomendável o consulado do destino e a companhia aérea.

Mitos sobre investir em Roraima!

Quando o assunto é investimentos em terras, ainda existem muitas dúvidas sobre Roraima, que é considerado um estado muito jovem na produção agropecuária.

A divergência de informações contribui para a criação de diversos mitos, que impedem muitos investidores de aproveitar as oportunidades que existem nessa grande potência agrícola.

Mas, calma! A CAEP listou alguns mitos e verdades sobre investir em Roraima. Vamos conferir?

  • Dá para ganhar “dinheiro fácil” em Roraima?

Esse é um grande mito! Se você receber ofertas de terras muito atrativas, desconfie, assim como em qualquer outra região do Brasil. Inclusive, o cerrado de Roraima requer os mesmos investimentos que em outros locais, ou até mais, devido ao custo maior de calcário.

  • Existe terra de “graça” doada pelo estado?

Mais um mito. Isso já aconteceu em outras regiões do Brasil, mas não em Roraima onde o governo federal está fazendo o trabalho de repasse de algumas Glebas de domínio público (da União) para o estado fazer a titulação, seguido de escritura pública.

  • Toda terra em Roraima é com “posse”?

Mito. Existem muitas terras tituladas e documentadas em cartório. Assim como existem áreas com “posse”, e que exigem a titulação junto ao ITERAIMA. É importante verificar se a fazenda que você está buscando investir, pertence a uma região já liberada para titulação, pois algumas regiões ainda não estão liberadas.

  • Investir em Roraima é arriscado?

Mito. O maior risco do investimento em terras é a titulação não ser verdadeira. O estado de Roraima é hoje o maior interessado na veracidade dos títulos e convida a todos a consultarem o ITERAIMA antes de concretizar qualquer negócio. Gente mal-intencionada existe em qualquer região! Fique atento!

  • O Cerrado de Roraima é “ruim”?

Mito. O cerrado de Roraima é como qualquer outro! O desafio é buscar áreas boas, com bom escoamento hídrico, pois durante período de chuvas são mais de 1.000 milímetros de água até 2.000mm em regiões mais próximas já saindo do Cerrado e entrando na vegetação de mata.

  • Roraima só tem fazendas “pequenas”?

Verdade. O tamanho médio das fazendas de Roraima é de 500 a 1.500 hectares. Obviamente existem áreas maiores de quatro ou cinco mil hectares, porém em número reduzido. Você pode comprar 2 ou 3 fazendas próximas umas das outras.   Roraima não atende grandes grupos empresários que demandam áreas de 20, 30 ou 50 mil hectares.

  • Roraima não tem “escoamento”?

Mito. Boa Vista fica distante 750 km de Manaus. O grupo Amaggi tem um canal exclusivo para atender os sojicultores em Manaus durante a colheita e outro fixo o ano todo em Itacoatiara (+ 270km). Além disso, o Rio Branco permite a navegação durante as chuvas. Outra grande promessa é o acesso ao porto de Georgetown na Guiana, apenas 670 km, com acesso ao Caribe, ou seja, com o maior encurtamento de transporte por navegação que o Brasil pode ter.

  • Roraima é muito “longe”!

Depende! Por outro lado, a capital Boa Vista com 300.000 habitantes oferece excelente infraestrutura como cidade. É planejada, limpa, várias universidades, shopping centers, aeroporto com voos regulares da Gol, Azul e Tam.

  • Tudo em Roraima é “caro”!

Mito. Ao contrário do que muitos pensam, Roraima tem incentivos fiscais por ser uma área de livre comércio e pertencer a Suframa – Superintendência da Zona Franca de Manaus, inclusive máquinas agrícolas no estado custam mais barato se comparado as demais regiões do Brasil, apesar do frete.

E para encerrar…

  • Roraima é terra de “índio”!

Mito. É fato que foram demarcadas grandes áreas de terras para os índios que lá estão, ou seja, o convívio é tranquilo e pacífico. Da mesma forma é o relacionamento com os Venezuelanos que atravessam a fronteira em busca de uma vida melhor para suas famílias no Brasil.

Obs. Flavio Salvadego, produtor rural e diretor da CAEP esteve em Roraima duas vezes em épocas diferentes e comprova as informações acima.

 

O que você ganha ao investir em Roraima?

O que você ganha ao investir em Roraima?

Ótimos preços e potencial produtivo!

Estão se você está considerando em investir em Roraima, conheça mais o que este Estado tem a te oferecer!

Roraima já é considerada a última fronteira agrícola do Brasil e mantém a sua base produtiva com a:

  • agricultura: arroz, feijão, milho, mandioca e banana;
  • pecuária: bovina, suínos e aves
  • extrativismo animal, vegetal e mineral: diamantes, cobre, areia, argila, granito e ouro.

Você sabia que o Estado de Roraima é cortado ao sul pela linha do Equador?

A maior parte do território fica no hemisfério norte, o que garante uma hora a mais de sol por dia – mais produtividade na certa!

Rentabilizar com o cultivo entressafras é possível?

Sim! Já que o estado tem um excelente potencial produtivo e o clima tropical é favorável para diversidade de culturas agrícolas, além de ter uma hídrica favorável a irrigação.

Outro ganho que Roraima pode te proporcionar: o ótimo valor das terras! Em comparado a outras áreas do país, o estado tem valores muito mais acessível, e em média, dois milhões de hectares de terras agricultáveis ainda não exploradas.

FIQUE DE OLHO!

Quer saber o que mais você ganha ao investir em Roraima? 
Receba gratuitamente no seu e-mail o ebook:  “15 benefícios de investir em uma nova fronteira agrícola!”





Quer garantir sua vaga em uma oportunidade exclusiva de acesso a informações e investimentos em Roraima?

Clique aqui e saiba tudo sobre a Viagem Virtual para Roraima, dias 23 a 26 de novembro!
Visitar Roraima, escutar os produtores locais sem sair de casa é possível!

Os detalhes da experiência fazem toda a diferença!

A viagem técnica é uma experiência repleta de conhecimento, que gera relacionamento, networking valioso, novas ideias e todo grupo irá vivenciar o agronegócio de uma forma completamente diferente da sua rotina habitual. Porém, para que o roteiro seja inesquecível, é fundamental pensar em todos os detalhes da viagem: os coordenadores selecionados e treinados, a tradução simultânea nos locais, organização das visitas as fazendas de alta produtividade, centros de pesquisas, palestras, os jantares especiais, a escolha de cardápios selecionados ao paladar brasileiro e muito mais!

Tudo começa no pré-embarque, quando todos os passageiros são orientados e recebem os detalhes do roteiro: a temperatura no país, o que levar na bagagem, pontos turísticos e detalhes de cada dia do roteiro. Os coordenadores selecionados e treinados, acompanharão todo o grupo ao longo da experiência, dando todo suporte necessário e tirando as dúvidas de todos ao longo das visitas técnicas e passeios turísticos.

Chegando ao destino escolhido, a locomoção é realizada através de ônibus modernos, que acompanharão o grupo desde a chegada, até o retorno ao país. O nosso time tem o cuidado de selecionar motoristas qualificados e experientes, o que torna o trajeto eficiente, confortável e seguro para todos.

E quem não fala inglês, mas sonha em se conectar aos campos do mundo? Não tem problema! Nós temos tradução simultânea ou consecutiva em todas as palestras, cursos e visitas realizadas ao longo do roteiro, o que torna a experiência acessível a todos os profissionais que desejam se capacitar e aprender novas técnicas com o agronegócio mundial.

Ao longo das viagens técnicas, os grupos terão a oportunidade de visitar fazendas com altos índices de produtividade, campos e estações experimentais, centros de pesquisa, feiras e exposições agropecuárias, além de visitas institucionais a grandes empresas do segmento. Tudo dependerá do objetivo de cada empresa, claro! Afinal, os nossos roteiros são personalizados.

E não podemos terminar este texto, sem falar sobre os momentos de lazer, certo?! Preparamos jantares especiais em excelentes restaurantes, os cardápios são selecionados ao paladar brasileiro e o grupo poderá apreciar shows artísticos e ter o serviço de foto e filmagem para eternizar esse roteiro marcante e inesquecível. Enfim, são diversas possibilidades! Nós, da CAEP Brasil, pensaremos em cada detalhe da sua experiência, para que o seu grupo se lembre da viagem por muitos anos e possa colocar em prática todo o aprendizado na sua rotina. Vamos falar sobre o seu planejamento de 2021? Entre em contato com o nosso departamento comercial!

Open chat
Como te ajudamos hoje?
Fale com um Especialista CAEP.