5

Programas

Israel

Requisitos: 
- Idade entre 19 e 35 anos
- Não requer experiência prática
- Conhecimento intermediário de inglês ou hebraico

Duração do intercâmbio:
Mínimo 2 e máximo 6 meses

Remuneração: 
U$ 80 por mês (apenas simbólica, pois o programa é de voluntariado) + acomodação e alimentação
 
Carga horária de trabalho
Média de 48 horas por semana
 
Visto
Assim que a coordenação em Tel Aviv recebe sua documentação, é iniciado seu processo de visto de voluntário. Esse processo é online, não requer entrevista pessoal e demora cerca de 30 dias. Os voluntários geralmente entram em Israel como turistas e fazem a mudança legal do status do visto após a chegada no Kibbutz em si. O visto é válido por 3 meses, e, para quem permanece mais tempo, é preciso fazer a extensão do mesmo (com ajuda da coordenação). O custo do visto está incluso e o custo de extensão gira em torno de U$60.
 
 Seminário/Supervisão
O programa conta com uma coordenação nos país, responsável por supervisão e auxílio durante todo o programa.
Assim que chegar em Tel Aviv, você deve se dirigir ao escritório da coordenação para que sua chegada seja regularizada e o Kibbutz confirmado.
 
Meses para embarque:
Aberto o ano todo.
 
Prazo para entrega do Formulário Application:
45 dias antes do embarque.

Áreas Disponíveis:

Voluntariado

Voluntariado

x
Voluntariado
Kibbutz significa grupo em hebraico. É uma comunidade democrática e voluntária onde as pessoas vivem e trabalham juntas numa base não competitiva. Seu objetivo é gerar uma sociedade econômica independente fundada em princípios de propriedade compartilhada, justiça social e igualdade.
 
Os membros do kibbutz são conhecidos como kibbutzniks.
 
Hoje cerca de 270 kibbutzim (plural de kibbutz), variando de tamanho com 80 a mais de 2000 pessoas, estão espalhados por todo o país. Com uma população total em torno de 120 mil, eles representam cerca de 2,8% da população de Israel.
 
Nos primeiros dias do movimento, todos os kibbutzim foram fundados com base na agricultura, porém hoje em dia eles não conseguem se manter somente com essa prática. A maioria dos kibbutzim já se espalhou para a indústria a fim de aumentar sua produtividade. Estas produzem uma variedade de artigos como produtos de eletrônica, móveis, eletrodomésticos, plásticos para máquinas agrícolas e sistemas de irrigação.
 
Os voluntários dentro do kibbutz trabalham nas áreas que estiverem disponíveis como pomares, fábrica, laticínios, tanques de peixes, ou em uma de suas unidades de manutenção. Trabalhos de rotina como limpeza da área de alimentação são alternados entre os membros. De um modo geral os trabalhos que os voluntários desempenham são manuais, simples e pode ser repetitivo. Geralmente começa-se muito cedo, por volta de 6h da manhã. É possível mudar de área se não gostar, mas é preciso ter um bom motivo pra isso. O alojamento dos voluntários tende a ser bem básico. É prática comum compartilhar o quarto (capacidade de 2 a 4 pessoas) . Os banheiros geralmente também são compartilhados.
depoimentos

Depoimentos

Confira os depoimentos de quem já participou dos programas