Trilhando um futuro promissor

Trilhando um futuro promissor

08/11/2017 11:40:26    |    Intercâmbio Agrícola
33

4 dias antes. Sono desregulado. Coração a mil. Acordava de 3 em 3 horas. O que passava na minha cabeça? Mil coisas. Foram 6 meses, mas 6 meses que passaram voando. Nossa, e como passaram!

No último mês, as coisas foram mais tranquilas. Os crisântemos já tinham ido e o ar da despedida já estava rondando. O que tinha sobrado eram caixas de couve, alho e beterraba. Um pouco das pimentas também. As coisas cresceram até a primeira geada.

O que ficou também foi alguns serviços de trator.

O que começamos, foram as tulipas. Bulbos das tulipas foram entregues e então tínhamos que deixar tudo preparado.

Os 8 bags enormes de solo já estavam lá e eram despejados no trailer do trator e bulbo por bulbo, pote por pote fomos plantando e organizando. As tulipas são muito utilizadas pelos americanos especialmente para presentear as pessoas que são importantes. Cada cor representa um sentimento. Elas são plantadas no outono, para ficarem até a época que antecede a pascoa para dar início as vendas.

No final de semana da minha volta, colocamos todas as tulipas nos carros e deixamos em um local com temperatura de 11°C.

E então, naquele domingo, onde meu coração estava apertado, tive que deixar aquele lugar. Que sensação estranha. Eu olhava para cada um com um sentimento de gratidão. Gratidão por tudo que eles haviam feito, ensinado, “puxado minha orelha’’ quando eu precisava ser corrigida, me mostraram tudo. Muitos ensinamentos um sentimento de amor e carinho por essa minha família americana que eu deixei.

Cheguei no aeroporto e a ficha ainda não tinha caído. Aliás, desde aqueles 4 dias anteriores, eu não acreditava que eu estava indo embora. Despachei a mala, olhei para meus hosts, abracei e chorei. Então entrei na imigração e lá chorei mais. Que coisa que a gente cria, que laço. Cheguei em São Paulo, encontrei meus pais e olhava para eles com um olhar de: caramba, fiquei tanto tempo fora?

Agora que voltei, mesmo um pouco ‘perdida’, quero pôr a cabeça no lugar e voltar à rotina.

Deixo um agradecimento á CAEP USA e um especial á CAEP Brasil. Por TUDO! Por todo apoio, todo carinho e cuidado. E por mudarem minha vida e mostrarem a melhor experiencia que já vivi!