we put learning to work!

united-states

Trilhando um futuro promissor

4 dias antes. Sono desregulado. Coração a mil. Acordava de 3 em 3 horas. O que passava na minha cabeça? Mil coisas. Foram 6 meses, mas 6 meses que passaram voando. Nossa, e como passaram!

No último mês, as coisas foram mais tranquilas. Os crisântemos já tinham ido e o ar da despedida já estava rondando. O que tinha sobrado eram caixas de couve, alho e beterraba. Um pouco das pimentas também. As coisas cresceram até a primeira geada.

O que ficou também foi alguns serviços de trator.

O que começamos, foram as tulipas. Bulbos das tulipas foram entregues e então tínhamos que deixar tudo preparado.

Os 8 bags enormes de solo já estavam lá e eram despejados no trailer do trator e bulbo por bulbo, pote por pote fomos plantando e organizando. As tulipas são muito utilizadas pelos americanos especialmente para presentear as pessoas que são importantes. Cada cor representa um sentimento. Elas são plantadas no outono, para ficarem até a época que antecede a pascoa para dar início as vendas.

No final de semana da minha volta, colocamos todas as tulipas nos carros e deixamos em um local com temperatura de 11°C.

E então, naquele domingo, onde meu coração estava apertado, tive que deixar aquele lugar. Que sensação estranha. Eu olhava para cada um com um sentimento de gratidão. Gratidão por tudo que eles haviam feito, ensinado, “puxado minha orelha’’ quando eu precisava ser corrigida, me mostraram tudo. Muitos ensinamentos um sentimento de amor e carinho por essa minha família americana que eu deixei.

Cheguei no aeroporto e a ficha ainda não tinha caído. Aliás, desde aqueles 4 dias anteriores, eu não acreditava que eu estava indo embora. Despachei a mala, olhei para meus hosts, abracei e chorei. Então entrei na imigração e lá chorei mais. Que coisa que a gente cria, que laço. Cheguei em São Paulo, encontrei meus pais e olhava para eles com um olhar de: caramba, fiquei tanto tempo fora?

Agora que voltei, mesmo um pouco ‘perdida’, quero pôr a cabeça no lugar e voltar à rotina.

Deixo um agradecimento á CAEP USA e um especial á CAEP Brasil. Por TUDO! Por todo apoio, todo carinho e cuidado. E por mudarem minha vida e mostrarem a melhor experiencia que já vivi!

Juliana Biguetti

Intercâmbio Agrícola

AGRO: Futuros Talentos

Agro futuro talentos! Agro futuro negócios! Perpetuando a produção de alimentos e cuidando da vida das pessoas.

 

Grandes negócios, produtos e serviços inovadores hoje existentes e que permeiam as nossas vidas, surgiram lá nos primórdios, construídos por pessoas pioneiras e com visão de negócio, projeção de futuro e muita garra de trabalho. No entanto, em algum momento precisaram se afastar ou delegar a continuidade do negócio para algum sucessor.

 

Aqueles negócios que encontraram sustentação de sucessão dentro da própria família prosperaram, continuaram a existir e se não fosse este processo, não teríamos praticamente nada das comodidades em produtos, equipamentos, vestuários, maquinário e vários objetos que dispomos hoje e que foram adaptados e desenvolvidos em escala para atender ao crescimento da população.

 

O paralelo para o  Agronegócio, não é diferente! Existiram  desbravadores nos primórdios que começaram a plantar algo identificando necessidade de pessoas se alimentarem; tiveram visão de demanda e potencial.  Tiveram uma árdua caminhada até estabilizarem uma produção para gerar escala para atender à demanda crescente da população por alimentos.  Porém para ter o seu negócio perpetuando, tiveram que contar com a continuidade de seus parentes no negócio ou contratar futuros sucessores.

 

E este é o ponto com o qual nos deparamos hoje! Estamos vivendo um novo ciclo de transição para o processo de  manutenção de negócios da produção agrícola. Temos o gestor e líder do negócio já numa fase de vida em que está querendo poder parar ou reduzir ao máximo a sua atividade de trabalho em prol da sua tão merecida qualidade de vida.

 

Um desafio e tanto!  Estimular os jovens líderes a darem continuidade aos  negócios Agro de suas famílias! Até a solução nos dias de hoje precisa ser inovadora: estimular com foco nos atuais recursos que os atrai nos dias de hoje, como a  internet das coisas (IOT), agricultura de precisão, softwares, equipamentos eletrônicos de última geração; drones, enfim…. uma lista vasta de elementos atrativos que passam a incorporar a gestão de um a propriedade agrícola high tech, de última geração.

 

Um passo antes deste desafio, também influenciar a base da educação e orientação das crianças! Sensibilizá-las a terem o estímulo e vontade por um lindo tema como o Agro e, porque não futuros e promissores profissionais em seguirem carreiras em diversos setores de atividades que atendam às demandas do Agronegócio!

 

E um desafio maior do que qualquer outro pois estamos falando de um negócio que impacta em  perpetuar a geração de alimentos para a vida e existência de bilhões de pessoas ao redor do mundo.

 

E aí entendemos a campanha bem estruturada e com esta mensagem subliminar e de estímulo aos jovens e população em geral conduzida pela TV Globo que diz: Agro é Pop; Agro é Tech; Agro é Tudo!

Curso de Idiomas: Quanto tempo?

Você pode realizar por quanto tempo quiser e o tempo de aprendizado vai depender da sua dedicação em estudar o idioma. Quanto maior a exposição e o tempo disponibilizado a isso, maior e mais rápida será a evolução.

 

No entanto, de uma forma geral, os estudantes levam uma média de 8 semanas para mudar de nível, então se o seu nível for básico em 10 semanas estudando em outro país, você consegue atingir o nível pré-intermediário, se o seu nível for pré-intermediário, irá atingir o nível intermediário e assim por diante. O aperfeiçoamento ocorre em todos os quesitos, na fala, na escuta e na leitura. Claro que esse tempo pode vai variar conforme a instituição de ensino. Algumas instituições oferecem essa evolução em 4 semanas, outras em 8 e outras em 10.

 

O estudo do idioma não é apenas durante a aula, mas também fora, como ler um livro no idioma em que está estudando, escutar outras pessoas na rua falando e praticar a falar, seja para pedir uma direção, informação ou o seu almoço, tudo isso faz parte da imersão. Não perca as oportunidades do dia a dia para praticar e melhorar.

Além disso, outras opções que ajudam é assistir um filme com a legenda no idioma, escutar uma música com a letra para acompanhar, assistir a uma série, essas opções te ajudam e melhorar a leitura e escuta.

 

A evolução varia de pessoa para pessoa, algumas tem mais facilidade para aprender do que outras, mas a dedicação ao estudo é fundamental e determinante para que a sua evolução seja rápida!

 

Para aqueles que não tem tempo de realizar um intercâmbio de longa duração, faça um mais curto em um curso intensivo, por exemplo, e aproveite a chance de morar fora do país e conhecer uma nova cultura, ter contato com outras pessoas do mundo todo.

 

Independente da duração do programa, realizar um intercâmbio é uma experiência única.

A realidade do Intercâmbio Agrícola

É engraçado parar e pensar o quão nervosa eu estava nesse dia. Milhões de coisas se passando pela minha cabeça: Será que vai ser legal? Meu Deus que agonia, que desespero. Sera que eles vao me entender? Será que vou entender eles? Hoje, 5 meses depois, não tenho o que falar. Só agradecer.
Nos primeiros meses, abril a junho as coisas foram um pouco calmas por aqui. Preparo do solo para as mudas de flores para transplantar para os potes, Mudas de alfaces, todos os tipos de pimentas, beringela, abóbora, abobrinha, tudo indo para a fazenda. Tudo sendo preparado para o verão e para a tal high season que todos falavam. As flores, petunias, begonias, marigold, geranium, todas, foram para a “sales house”, inclusive algumas mudas de vegetables and lettuce.
Enquanto isso, na fazenda, eu via coisas que não sabia da existencia, como o tal Famoso “Rhubarb”.Tirando ele, ah, como estava lindo ver tudo verdinho.

Enquanto isso, estavamos começando com as ‘mums’, que pra quem nao sabe, como eu não sabia, os americanos amam os crisantemos como ornamental. Aqui na fazenda, enchemos 110 mil potes com solo em 12 campos, de diversos tamanhos. Que loucura! Meu host até brincava comigo: sei que no Brasil vocês utilizam crisantemo para ‘dead people’. No começo eu achava aquilo confuso, como poderiam gostar daquela flor? Mas tudo bem. Em dois meses os potes estavam todos no chão, com as mudas com variedades de cores, tamanho, fotoperiodo, irrigação por gotejamento preparada, tudo.E ai que a tal high season começou. Colheita, empacotar, colocar no caminhão e mandar para o mercado. E além disso, começava o CSA – Community Supported Agriculture – as pessoas pagam por uma caixa cheia de vegetais, tudo que está colhendo na fazenda, e recebem semanalmente. Ah que linda são essas caixas!
Com essa correria, veio os crisantemos. A primeira entrega começou dia 09/08. Um mês depois, já foram 40 mil.  Ah, como eu amo essas flores! Que maravilhosas elas são. E fico mais feliz em ver que participei cuidando da irrigação. A previsão de termino é pra daqui três semanas. E mais duas semanas, time to go home.

Eu não só indico, como aconselho a viver essa experiencia. Não importa a área, onde, o que, mas vá. Você cresce de uma forma, você se auto conhece e percebe que você pode e tem capacidade. Conhece seus limites e descobre que é mais forte do que imagina. A saudade te acompanha sempre, mas a saudade que você sentirá, nem se fala. Tem dias que são dificeis, mas é normal. Eu voltaria no tempo e faria exatamente igual. Ou, apenas acrescentaria uns meses, só pra poder ficar mais.
Aprendi a amar esse lugar, a minha dedicação é de 200% e eu faço tudo que eu posso por eles. O Intercâmbio Agrícola foi a melhor coisa que eu já fiz. Amo essa família e meu coração começa a apertar em saber que daqui uns dias terei que deixá-los. Então, vai uma dica: venha com a cabeça e o coração abertos. Não se preocupe, você fará muitos amigos e, já ia esquecendo: Aproveite cada dia! O tempo voa.

Juliana Biguetti, Trainee CAEP Brasil

Curiosidades da Farm Progress Show 2017

Uma das grandes atrações do verão Norte Americano, no setor do Agro, é sem dúvida a Farm Progress Show: A maior feira agropecuária dos Estados Unidos!

 

São 03 dias de evento, este ano; 2017, de 29 a 31 de Agosto, no Parque de Exposições do Condado de Decatur-Macon, cidade de Decatur, no estado de Illinois, USA; um dos importantes estados do Corn Belt ou Green Belt – Cinturão verde Norte Americano.

 

Desde seu início em 2005, a área de exposições cresceu 20%; com expectativas de aumentar nas próximas edições.

 

Este evento exibe maquinários, vários tipos de equipamentos agrícolas, lançamentos da indústria de Fertilizantes, Sementes, Agroquímicos, Serviços ao produtor rural como: seguro, crédito, mercado de futuros, meteorologia, armazenamento de grãos, irrigação, etc.

 

As empresas trazem seus especialistas do Agro (fabricantes e fornecedores de insumos agrícolas e pecuária de corte e leiteira), para explanar e divulgar seus produtos.

 

Várias palestras estão programadas.

 

Cada empresa faz o melhor para mostrar seus lançamentos: usam telões, vídeos, áreas demonstrativas, folhetos, brindes ou até cortesias como uma saborosa pipoca e comidas típicas, na praça de alimentação.

 

A Farm Progress Show é também um momento de reunir produtores rurais e suas famílias, amigos e parentes de todos os estados produtores de grãos no Green Belt, além de inúmeros países, com destaque ao Brasil, que este ano recebeu a visita de 03 representantes oficiais do Farm Progress Show, na renomada AGRISHOW, em maio deste ano em Ribeirão Preto.  O objetivo foi estreitar o relacionamento, buscar novas estratégias a ambas as feiras, com o objetivo de perpetuarem como líderes neste setor.

 

Você sabia ? Curiosidades do “Farm Progress”:

 

O nome “Farm Progress”, foi criado em 1819, pela revista American Farmer, em Chicago, especializada em técnicas de cultivo, educação e resultados de safras de grãos no Cinturão Verde no meio-oeste Norte Americano.

 

Em 1953, o jornal de Chicago Prairie Farmer, especializado em matérias do Agro, se emparceirou com a rádio WLS também de Chicago, para criarem um “Dia de Campo, no meio oeste, celebrando as conquistas dos agricultores e pecuaristas locais.  Em 1997, a Disney Company, que já era proprietária da rede de TV ABC, desde os anos 50, após inaugurar a Disneyland, comprou estas empresas Farm Progress ( revista, jornal e rádio), vendendo-as depois em 2007, a um grupo de imprensa agrícola. Atualmente, o Jornal Prairie Farmer, é um afiliado da Farm Progress Show, o qual é fonte oficial das matérias publicadas.

 

O local onde vamos atualmente, em anos ímpares, em Decatur, Illinois e pares em Boone, Iowa; se tornou fixo, desde 2005; chamado de “Farm Progress Show”, ocorrendo bienalmente, numa das cidades citadas.

Como escolher o destino?

A escolha do destino onde irá fazer o seu curso e onde irá morar pelos próximos meses, é uma das escolhas mais importantes do seu intercâmbio!

 

Você irá viver duas semanas, 3 meses, 1 ano ou mais nessa cidade, em um ambiente completamente novo e que não fala o seu idioma.

 

A escolha errada do destino pode transformar o seu intercâmbio em uma das piores experiências de vida, quando deveria ser uma das melhores, pense no tempo e dinheiro investidos! Por isso é muito importante saber para onde gostaria de viajar.

 

Para que você possa escolher a sua cidade, você deve levar em consideração o seu perfil! É preciso avaliar se você gosta de cidade grande ou prefere cidades menores, se tem fácil adaptação a um lugar muito frio ou muito quente. Se as atividades ao ar livre te atraem mais ou é indiferente, se você faz questão de praia e natureza ou prefere passar uma tarde em um museu de artes.

 

Depois que realizar um filtro entre as possibilidades, pesquise um pouco sobre cada destino da sua lista de interesse para ter certeza que o que você está imaginando vai de encontro com a realidade, é a famosa expectativa x realidade.

 

Se valor também é um ponto importante, faça a lista de preferência de cidade, de repente o investimento do primeiro destino de interesse é só um pouco maior do que a segunda cidade ou uma terceira opção pode ser mais acessível, mas ainda assim é um lugar que te interessa.

 

Se acertar na cidade, todo o resto ficará muito mais fácil! A adaptação, fazer novos amigos, aprender o idioma com mais facilidade, a sua dedicação e vivência será muito intensa e o seu aproveitamento maior ainda.

 

Essa é uma experiência que você vai levar para a vida!

É possível fazer curso de idioma no exterior!

Sim, você pode contratar aqui do Brasil um curso de inglês, espanhol, alemão, francês, italiano, japonês e até russo! Esses programas de intercâmbio de estudo geralmente ocorrem onde o idioma oficial do país é o que se quer aprender e essa é uma das maneiras mais rápidas.

 

Para aprender qualquer língua, não é preciso ter nível avançado, basta querer aprender! O ideal é que tenha o conhecimento básico que se quer estudar, isso irá facilitar a sua adaptação no país e também o aproveitamento em sala de aula.

 

programa de curso de idiomas é bem flexível e você pode escolher onde fazer o curso, quando começar e por quanto tempo quer estudar (geralmente o mínimo são 2 semanas). As escolas oferecem data de início todas as segundas-feiras do ano a partir do nível básico e você pode decidir quando quer começar.

 

Para quem nunca estudou, na maioria das vezes tem data de início uma vez por mês, e a data varia de destino para destino, de escola para escola. Nesses casos o planejamento precisa ser um pouco mais cuidadoso, para programar o tempo de processamento da matrícula e do visto, para que tudo fique pronto dentro do prazo para viajar na data certa. Em caso de atraso, terá que adiar a viagem para o próximo mês ou data disponível, além de pagar uma taxa adicional por alteração.

 

Por exemplo, para estudar inglês é possível realizar intercâmbio nos Estados Unidos, Canadá, África do Sul, Irlanda, Reino Unido, Malta, Austrália e Nova Zelândia, em alguns países há opções de curso em mais de uma cidade.

 

Quanto maior a imersão e exposição ao novo idioma, mais rápido e fácil será o aprendizado.

Novidades FARM 2017!

A IL Corn, associação de produtores de milho de Illinois, fará análises gratuitas de água proveniente das propriedades rurais norte-americanas. Produtores rurais estão sendo encorajados a trazerem amostras de água de suas propriedades, incluindo canais de irrigação (tubos de PVC instalados no sub-solo), diques, lagos, lagoas, riachos; enfim, de toda fonte de água que ocorre dentro de suas propriedades, durante os dias que acontecem a Farm Progress Show 2017: De 29-31 de Agosto. Os resultados serão apurados em pouco tempo e orientarão os produtores quanto a concentração de nitrato na água; além de servir de base de recomendação de nutrientes.

 

Campos demonstrativos de milho: Em meados de Abril de 2017, 122 hectares (300 acres) de milho foram plantados na área de demonstração da Farm Progress Show; os quais serão colhidos durante a Feira ( 29-31 de Agosto), nas famosas demonstrações dinâmicas de colheita. Será, este ano, a maior área de campo demonstrativos de milho dos EUA.

 

O plantio contou com a cooperação de 04 produtores locais, usando 01 semeadora de 16 linhas e mais 03 de 24 linhas. Foram semeados híbridos de milho do estado de Wisconsin (Estado ao norte de Illinois), diferentes do híbridos semeados no estado de Illinois. O espaçamento utilizado, em sua maioria, foi o de 50 cm entre linhas (20 inch.). Sendo este item muito polêmico e variável nas propriedades, cerca de menos a metade dos 122 hectares de milho poderão ter espaçamento menores de 50 cm.Foi construído um prédio fixo da empresa de maquinários Case IH, o qual foi usado para a primeira reunião dos expositores da Feira este ano. Segundo organizadores, ficou uma bela edificação.

 

Infra-estrutura: Com a parceria ente a Farm Progress Show e Richland Community College, vários acessos, estradas, estão sendo reformados. O local da feira, inaugurada em 2005, tem recebido tráfego pesado de maquinários e cargas, exigindo uma reforma nas vias. Para algumas áreas de demonstração, serão adicionados cascalho, garantindo melhor acesso; embora a previsão climática seja otimista. Comparado com 2015, haverá uma expansão em área neste ano, mudando alguns setores do recinto. A organização da FPS deste ano aguarda ocupar todos os 600 estandes, que deverão ficar prontos para receber dezenas de milhares de visitantes !. Até a Farm Progress Show edição 2017!

(Decatur, IL – 29-31 de Agosto)

A nova era da precisão agrícola

A nova era da precisão agrícola

 

Pode ser retórica porém, a agricultura brasileira que já se destaca no cenário Global pela sua grandiosidade, diversidade e tecnologia empregada ainda vai e já está encarando um novo patamar na sua história. E esta mudança vai influenciar no perfil do nosso produtor atual ou melhor, empresário rural.

Ouvimos jargões como: big data, iot (internet das coisas), agricultura de precisão, softwares de gestão da propriedade, telemetria, etc

O nosso empresário rural além de toda a carga de gestão hoje sob sua responsabilidade para a condução de seus cultivos – quando e o que plantar, tratos culturais, colheita, armazenagem, comercialização, aquisição de insumos modernos, renovação de frota de máquinas,  dentre outras atividades afins, terá que mudar a sua forma de visão e aprimorar os seus conhecimentos no mundo tecnológico.

Maquinário inteligente, auto dirigido, piloto automático, drones, mapeamentos de precisão de talhões, software de monitoramento de solo e presença de pragas/doenças, medidor de condutividade de solo, ….

…otimizando tempo e recursos empregados nas correções de solo e tratos culturais, monitoramento de gastos da frota da propriedade gerando ganhos substanciais pela otimização de uso e   gastos com combustível, quantidade correta de insumos aplicados,

taxa variável de sementes, …

 

…e tudo isto gerando um banco de dados imenso de informações preciosas, criando séries históricas ano após ano, demandando habilidade de inteligência de negócio para o devido  cruzamento de dados, interpretação e criação de cenários para a correta tomada de decisão. Precisão de operações, tomada de decisão  assertiva, economicidade no uso de recursos, menor impacto ambiental, maiores ganhos de escala e maior retorno financeiro.

Foi-se a era da agricultura displicente, de ganhos mascarados, despojada e do tipo que na próxima safra dá-se um jeito. A paixão pelo Agro vai continuar como sempre porém, uma paixão que dosa o sentimentalismo com a realidade e visão de futuro – abertura de novas frentes de trabalho mais high tech, novos profissionais oxigenando o setor, sem nunca no entanto, se perder a grande missão de alimentarmos o mundo!